O W.A.S.P. anunciou que fará uma turnê mundial chamada “1984 To Headless” em 2020. A ideia é celebrar os quatro primeiros álbuns da banda, lançados na década de 1980: “W.A.S.P.” (1984), “The Last Command” (1985), “Inside the Electric Circus” (1986) e “The Headless Children” (1989).

“O álbum de estreia, que é chamado de ‘Winged Assassins’ em alguns países, com músicas clássicas como ‘I Wanna Be Somebody’ e ‘L.O.V.E. Machine’; o segundo, ‘The Last Command’, junto de ‘Inside The Electric Circus’ e a obra-prima icônica ‘The Headless Children’. Os hits dos quatro primeiros álbuns nunca foram tocados juntos, ao vivo, e estarão nesse show especial – e NUNCA MAIS SERAO REPETIDOS!”, diz a banda, em material de divulgação.

A turnê começa em 4 de setembro de 2020, em Malmö, na Suécia, e será concluída em 4 de novembro de 2020, em Pratteln, na Suíça. Todas as datas estão presentes no site oficial da banda.

Apesar da turnê celebrar os álbuns antigos, nenhum integrante do W.A.S.P. daqueles tempos deve retornar. A ausência mais sentida é do guitarrista Chris Holmes, que toca nos quatro álbuns homenageados.

Em entrevista no ano de 2017, o frontman do W.A.S.P., Blackie Lawless, descartou o retorno de Chris Holmes. “As pessoas se divorciam por certas razões e há situações em que os filhos querem os pais de volta, mas isso, às vezes, nunca acontece. Essa é uma dessas ocasiões”, afirmou ele, na ocasião.

Atualmente, o W.A.S.P. conta com Doug Blair na guitarra, Mike Duda no baixo e o brasileiro Aquiles Priester na bateria – além, é claro, de Blackie Lawless nos vocais e guitarra.

A banda estará no Brasil para show único, em 8 de dezembro, na cidade de Guarulhos (SP). O grupo é, junto do Accept, atração do Dark Dimensions Metal Fest.

Fã de sludge/stoner/doom e bandas pontuais de várias outras vertentes. Paulistano esperando a volta segura de shows, fã de uma boa competição, seja ela qual for. Aqui na Rede Metal faz curadoria e publicação de conteúdo e toda parte administrativa e estratégica.