Em mais uma passagem pelo Brasil, o SYMPHONY X, capitaneado pelo exímio vocalista Russel Allen, esbanjou na capital de São Paulo toda sua técnica e bom humor, com um setlist mesclando todas as épocas da banda!

Texto: Edu Escobar

Com produção da Top Link Music e Radio e TV Corsário, o Tropical Butantã recebeu um ótimo público, que viu os portões demorarem mais de uma hora além do esperado para abrir. Mais tarde, durante o show, ficamos sabendo pelo próprio vocalista Russel Allen que o show correu risco de não acontecer, já que o mesmo estava se recuperando de problemas instestinais adquiridos por nossas bandas. Ele inclusive fez muita piada sobre isso, e mostrou até um gatorade, provando o “sacrifício” que fizera para se recuperar. Em alguns momentos, atribuiu a sua técnica vocal ao demônio dentro dele, apontando para a barriga, informando que ele poderia se manifestar, saindo por cima ou por baixo! Informação demais, com certeza, mas que arrancou muitas risadas!

Bom, agora, o mais importante: o show! A lenda na guitarra, Michael Romeo, nos dando a impressão que ouvíamos as músicas diretamente de um CD (ou plataforma de streaming, para não soar tão obsoleto), Michael LePond destruindo no baixo, Jason Rullo quebrando todos os compassos possíveis na bateria, Michael Pinnella nos teclados e o próprio Russel Allen nos vocais fizeram a casa de shows cantar junto e viver momentos intensos em meio ao frio que fazia na cidade!

O show certamente não teve pontos negativos, o Symphony X é uma banda que realmente sabe fazer metal progressivo como ninguém! Músicas como “Evolution”, “Sea of Lies”, “Set the World on Fire” foram os pontos altos deste show em minha opinião, com a intensidade e energia que é preciso mostrar em um show!

Eu não posso deixar de dedicar um parágrafo inteiro para a música apresentada após o bis, “The Odyssey”, do álbum de mesmo nome, de 2002. Uma verdadeira epopéia de 24 minutos, magistral, mágica, sonhadora e principalmente envolvente pois não é uma tarefa fácil fazer uma música de tamanha duração passar tão rápido! Sempre muito bem vinda com toda a banda trabalhando muito bem, e com os teclados destacados, chamando o público para uma verdadeira jornada rumo a realização de seus sonhos!

No fim das contas, a banda mostrou ao vivo coisas do álbum “Iconoclast” (2011), “V: The New Mythology Suite” (2000), “Paradise Lost” (2007), “Underworld” (2015), “The Divine Wings of Tragedy” (1997) e claro, “The Odyssey” (2002).

Setlist:
1. Iconoclast
2. Evolution
3. Serpents Kiss
4. Nevermore
5. Without You
6. Domination
7. Run With The Devil
8. Sea of Lies
9. Set the World on Fire
10. Odyssey

Agradecimentos à The Ultimate Music pelo credenciamento!