Uma patente do Spotify nos Estados Unidos identificada como “Identificação de atributos de gostos a partir de um sinal de áudio” – originalmente registrada em 2018 agora foi concedida em 12 de janeiro, que proporcionará ao serviço de streaming a capacidade de monitorar a fala diária dos usuário em um esforço para empurrar recomendações personalizadas.

Esta patente também se estende ao ruído de fundo além da fala e ajudará a plataforma a determinar o “estado emocional, gênero, idade ou sotaque” de um usuário e visa quantificar esses dados atribuindo a entrada a uma gama de emoções: “feliz, triste , irritado ou neutro “, relata Music Business Worldwide.

Esses estados de espírito são determinados por uma série de fatores e o Spotify monitorará “entonação, ênfase, ritmo e unidades de fala” para fazer essas determinações.

Atualmente, o Spotify já coleta algumas dessas informações pessoais por meio de um breve questionário, mas essa abordagem agora é vista como antiquada e “tediosa” para o usuário. Basicamente, todas as opções que você precisa inserir ao estabelecer seu perfil estão caindo em desuso, então o Spotify pode ouvir tudo o que você diz, mesmo que seja um pássaro cantando lá fora ou carros passando.

Descrevendo ainda mais a necessidade aparente desse método de coleta de dados intrusivo, foi afirmado:

“O que é necessário é uma abordagem totalmente diferente para coletar atributos de gostos de um usuário, particularmente uma que esteja enraizada na tecnologia para que a atividade humana acima descrita (por exemplo , exigindo que um usuário forneça dados) é pelo menos parcialmente eliminada e executada de forma mais eficiente.”

Rede Metal no Instagram:

Fã de sludge/stoner/doom e bandas pontuais de várias outras vertentes. Paulistano esperando a volta segura de shows, fã de uma boa competição, seja ela qual for. Aqui na Rede Metal faz curadoria e publicação de conteúdo e toda parte administrativa e estratégica.