Clay Marshall, do site Blabbermouth, perguntou a SLASH como ele se sente pelo fato de nunca estar em posições de destaque nas listas de melhores guitarristas, embora seja um dos mais reconhecidos do rock.

“Neste universo de guitarras – e eu estou neste meio há muito tempo – há esta obsessão com proezas e técnicas isto, técnicas aquilo, uma competição meio que tipo os X Games. É excelente no ponto que você pode ver guitarristas literalmente explodirem sua mente e fazerem você babar sobre as coisas que eles podem fazer. Me lembra quando eu corria nas (bikes) BMX, é uma coisa legal e eu não critico isto, mas você ser sempre comparado, todos serem comparados uns com os outros, quem é melhor, quem é o mais fodão e blah blah blah. Alguns até fazem a coisa pelo lado emocional, mas a grande parte consiste em técnica e velocidade. Pra mim o mais importante – pois eu realmente não tento competir com ninguém – é ser reconhecido. Pra mim, qualquer guitarrista que pode ser reconhecido tem algo a dizer, e não importa se ele usa uma ou 1600 notas, se você ouve e sabe quem é, ele tem uma personalidade musical que aflora, tipo ver um ator que transmite uma presença única”.

Saiba mais sobre SLASH.