Em uma nova entrevista com o RockSverige, Wendy Dio, viúva e empresária de longa data de Ronnie James Dio, ofereceu uma atualização sobre a tão esperada autobiografia do mestre do heavy metal, que foi parcialmente escrita antes da morte do cantor e que estava originalmente programada para ser publicado há vários anos pela MTV Books.

Ela disse:

“Eu tenho o livro, a autobiografia de Ronnie, finalmente terminei com [o jornalista de rock] Mick Wall, e acho que vai sair no aniversário de Ronnie em 10 de julho. Ronnie tinha escrito metade dele, e Mick Wall e eu nos reunimos e descobrimos muitas entrevistas, então eu queria que ainda estivesse na voz de Ronnie. Estou muito satisfeita com isso. “

Wendy também falou sobre o próximo documentário sobre a vida e os tempos do lendário ícone do rock. É o primeiro documentário sobre Dio a ser totalmente autorizado pelo espólio do artista. BMG é financiador e produtor executivo do filme.

“Provavelmente será lançado no próximo ano”, disse ela. “Estamos trabalhando nisso e então tivemos que parar um pouco porque eles tinham que ir à Europa para entrevistar mais pessoas e, por causa da proibição de viagens [devido à pandemia do coronavírus], eles não o fizeram foi capaz de fazer isso. Espero que seja lançado em 2022. “

De acordo com Wendy, o documentário cobrirá “tudo” desde sua infância e primeiros dias com ELF até seu projeto final, HEAVEN & HELL.

“Estamos trabalhando nisso há alguns anos”, disse ela. “Não devo falar sobre isso porque eles disseram que não querem que eu estrague tudo de vez em quando, e não haverá nada para falar quando for lançado. [Risos]”

Ronnie James Dio faleceu de câncer de estômago em 16 de maio de 2010 aos 67 anos. Poucos meses após sua morte, a MTV Books anunciou planos de lançar seu livro de memórias, que na época se chamaria “Rainbow In The Dark: A autobiografia de Ronnie James Dio “.

“Tudo o que Ronnie fazia, letras ou qualquer coisa, era sempre escrito à mão”, disse Wendy ao VH1 Classic Rock Nights em 2010. “Ele não fazia nada no computador. Então ele escrevia à mão e depois me entregava e então eu entregava para minha assistente, ela datilografava. Então foi assim que foi e, claro, eu li ao longo do caminho e é muito, muito interessante. É simplesmente interessante como as histórias dele são ; ele era um contador de histórias. Ronnie sempre foi um contador de histórias e são apenas grandes histórias. “

Rede Metal no Instagram:

Avatar
Fã de sludge/stoner/doom e bandas pontuais de várias outras vertentes. Paulistano esperando a volta segura de shows, fã de uma boa competição, seja ela qual for. Aqui na Rede Metal faz curadoria e publicação de conteúdo e toda parte administrativa e estratégica.