rageagainstthemachine

O Rage Against the Machine lançou um mini documentário sobre questões raciais com a alcunha de Killing in Thy Name, que analisa o que é classificado como “o que conhecemos sobre a brancura”.

Em colaboração com o coletivo internacional de artistas The Ummah Chroma (que significa Comunidade de Cor), o doc retrata um professor em um campo aberto com um pequeno grupo de crianças, comunicando uma história truncada de opressão nos Estados Unidos. Usando o quadro-negro e suas palavras, o professor passa por séculos de escravidão e manifesta o destino, e como esses ideais contribuíram para a criação dos EUA.

“De onde você acha que os brancos vêm?” o professor pergunta. Depois que as crianças responderam com várias respostas europeias e norte-americanas, a professora disse: “Na verdade, não havia nenhum ‘branco’ vindo de qualquer um desses lugares. Quando eles vieram da Inglaterra como você acha que eles se chamavam? Inglês ou britânico. Quando eles vieram da França como eles se chamavam? Francês. Quando eles vieram da Rússia, o que eram? Russos.”

Ele continua: “Eles não se chamavam de ‘brancos’, então em que ponto essas pessoas, que nunca realmente pensaram por si mesmas como uma grande família feliz – na verdade, eles estavam se matando há anos – quando eles decidiram que eram ‘brancos?’

“O que se segue é um documento de eventos reais”, diz uma introdução ao curta-metragem. “Nosso objetivo é que esta peça seja uma saída de incêndio da ficção conhecida como brancura e uma fonte de descobertas. Lembre-se de que as crianças estão sempre observando”.

A arte da capa de Killing in Thy Name mostra uma foto famosa de um homem parado ao lado dos crânios de cerca de 1,5 milhão de búfalos, que foram mortos em parte para matar os nativos americanos de fome no final do século XIX.

Rede Metal no Instagram:

Fã de sludge/stoner/doom e bandas pontuais de várias outras vertentes. Paulistano esperando a volta segura de shows, fã de uma boa competição, seja ela qual for. Aqui na Rede Metal faz curadoria e publicação de conteúdo e toda parte administrativa e estratégica.