Ozzy Osbourne parece chateado com o que está acontecendo nos EUA ultimamente. É por isso que, Ozzy começou a fazer duras críticas ao atual presidente dos Estados Unidos. Ozzy chamou Trump de tolo e observou que “não resta muita esperança” sobre como a pandemia do COVID-19 vem sendo administrada pelo governo estadunidense.

É mais um artista que implora aos fãs para ouvirem os especialistas, e não os governantes, como também acontece por aqui no Brasil. Ozzy comentou:

“Quer você goste do governo ou não, que seja, Dr. Fauci, todos esses virologistas, eles [nos dizem] o que devemos fazer: usar máscara, lavar as mãos, distânciamento social…”

“Eu não vou a lugar nenhum. Se o presidente diz algo, faço o contrário. Porque ele muda de ideia a cada hora. Literalmente. E eu penso ‘O quê?’ ”

Durante uma entrevista à Rolling Stone na semana passada, Ozzy disse que nunca viu nada parecido com a falta de resposta à pandemia.

“Na minha vida, nunca conheci nada assim. Está piorando, não melhorando. E esse cara está agindo como um idiota. Não gosto muito de falar de política, mas tenho tenho que dizer o que sinto por esse cara. Não resta muita esperança. Talvez ele tenha um truque na manga e surpreenda a todos nós, e espero que tenha. [Recentemente], mais de mil pessoas morreram em um dia [no EUA]. Isso é uma loucura. As pessoas têm que lidar com esse distanciamento social e usar máscaras ou então isso nunca vai embora. ”

No ano passado, Ozzy teve a música “Crazy Train” usada sem permissão por Trump, e o vocalista informou na época que não queria que sua música fosse usada na campanha.

Curiosamente, em março, antes que a pandemia realmente fosse levada a sério, Ozzy previu que Trump seria reeleito. Será que o Príncipe das Trevas ainda mantém essa mesma opinião?

Fã de sludge/stoner/doom e bandas pontuais de várias outras vertentes. Paulistano esperando a volta segura de shows, fã de uma boa competição, seja ela qual for. Aqui na Rede Metal faz curadoria e publicação de conteúdo e toda parte administrativa e estratégica.