Uma granada foi solta bem no atual centro do metal brasileiro no último sábado, dia 25 de Abril, quando Fernanda Lira anunciava por meio de suas redes sociais o seu desligamento da banda que ajudou a fundar, o NERVOSA, e algumas horas depois, nos depararmos com a saída de Luana Dametto, que ocupava o posto de baterista na banda.

Antes da pandemia, a banda estava com todo 2020 planejado, e daria um grande passo na carreira, em relação a participações em grandes festivais. A banda faria uma turnê pela Europa entre julho e agosto, com direito a uma performance no festival Wacken Open Air – evento que acabou cancelado. O trio excursionaria pelos Estados Unidos com Entombed A.D. e Amorphis, promovendo o álbum “Downfall of Mankind”, de 2018.

Fernanda Lira sobre sua saída:

“ADEUS, NERVOSA!

Tudo tem um começo e um fim, a vida é feita de inícios e finais, é o ciclo natural das coisas. Alguns desses finais são bem desafiadores e esse com certeza é o mais difícil da minha vida – a decisão mais difícil da minha vida.

Achei que eu ficaria pra sempre nessa banda que é minha paixão, mas decidi que hoje acaba minha jornada dentro da NERVOSA.

Está tudo bem e vou sempre olhar pra minha tattoo eternizada no meu punho e pro passado com mto orgulho do que construí e fiz parte, e acima de tudo, mto feliz por ter tocado cada um dos seus corações com a minha arte.

Pra sempre vou carregar comigo aquele sentimento maravilhoso inicial, a vontade de dominar o mundo, a sensação de escrever as primeiras letras, de lançar o primeiro clipe e gravações da banda, de fazermos nossos primeiros shows, da felicidade de subir pela primeira vez num palco fora do país, fora do meu continente, de conhecer cada um dos quase 60 países que tive o privilégio de conhecer ao longo desse período. Até dos perrengues que passamos e vencemos, sempre vou lembrar e guardar com carinho cada um, pois fizeram a gente crescer e aprender tanto. Enfim, não poderia me sentir mais realizada de ter contribuído na linha de frente por quase uma década para que um embrião se tornasse uma das mais sólidas e conhecidas bandas do metal nacional, foi um trabalho duro e intenso, mas que valeu a pena cada minuto.

Por isso, obrigada Nervosa e obrigada A CADA UM DE VCS pelo apoio durante todo esse tempo, sem vcs, nada disso teria sido possível. Obrigada por ajudarem a realizar cada um dos maiores sonhos da Fefemetal headbanger de 14 anos de idade que sonhava em ter uma banda de metal.

Enfim, concluo esse ciclo ciente de que fiz o melhor que eu poderia fazer, com muita paixão, dedicação e honestidade.

Deixando bem claro que a decisão é pessoal e não tem nada a ver com cansaço de fazer tours, gravadora, nada! Minha paixão pelos fãs, pela música e pela estrada ainda vive intacta dentro de mim e continuarei no metal com meu novo projeto (que aliás tb não tem nada a ver com essa decisão).

Como essa minha escolha dói e ainda vai doer bastante, vou me afastar aqui por uns dias.

No meio tempo, só peço que sejam gentis nesse momento tão delicado pra mim. No mais, muito amor pra todos e novamente, OBRIGADA.”

Ver essa foto no Instagram

ADEUS, NERVOSA! Tudo tem um começo e um fim, a vida é feita de inícios e finais, é o ciclo natural das coisas. Alguns desses finais são bem desafiadores e esse com certeza é o mais difícil da minha vida – a decisão mais difícil da minha vida. Achei que eu ficaria pra sempre nessa banda que é minha paixão, mas decidi que hoje acaba minha jornada dentro da NERVOSA. . Está tudo bem e vou sempre olhar pra minha tattoo eternizada no meu punho e pro passado com mto orgulho do que construí e fiz parte, e acima de tudo, mto feliz por ter tocado cada um dos seus corações com a minha arte. . Pra sempre vou carregar comigo aquele sentimento maravilhoso inicial, a vontade de dominar o mundo, a sensação de escrever as primeiras letras, de lançar o primeiro clipe e gravações da banda, de fazermos nossos primeiros shows, da felicidade de subir pela primeira vez num palco fora do país, fora do meu continente, de conhecer cada um dos quase 60 países que tive o privilégio de conhecer ao longo desse período. Até dos perrengues que passamos e vencemos, sempre vou lembrar e guardar com carinho cada um, pois fizeram a gente crescer e aprender tanto. Enfim, não poderia me sentir mais realizada de ter contribuído na linha de frente por quase uma década para que um embrião se tornasse uma das mais sólidas e conhecidas bandas do metal nacional, foi um trabalho duro e intenso, mas que valeu a pena cada minuto. Por isso, obrigada Nervosa e obrigada A CADA UM DE VCS pelo apoio durante todo esse tempo, sem vcs, nada disso teria sido possível. Obrigada por ajudarem a realizar cada um dos maiores sonhos da Fefemetal headbanger de 14 anos de idade que sonhava em ter uma banda de metal. . Enfim, concluo esse ciclo ciente de que fiz o melhor que eu poderia fazer, com muita paixão, dedicação e honestidade. . Deixando bem claro que a decisão é pessoal e não tem nada a ver com cansaço de fazer tours, gravadora, nada! Minha paixão pelos fãs, pela música e pela estrada ainda vive intacta dentro de mim e continuarei no metal com meu novo projeto (que aliás tb não tem nada a ver com essa decisão). Como essa minha escolha dói e ainda vai doer bastante, vou me afastar aqui por uns dias.

Uma publicação compartilhada por Fernanda Lira (@fefemetal) em

Luana Dametto sobre sua saída:

Então, não sou mais parte da Nervosa. Antes de mais nada, gostaria de dizer que estou extremamente feliz por tudo o que pude experimentar com esta banda, pelos lugares incríveis que vi em turnês, por tudo que aprendi nos últimos anos, pelas oportunidades que isso proporcionou. me deu, mas principalmente, sou extremamente grata por todo o SEU apoio desde que entrei para esta banda. Conheci muitos de vocês pessoalmente em todo o mundo, e não há nada mais precioso para mim do que seu apoio; não posso expressar em palavras o quanto estou feliz.

No geral, é hora de seguir em frente. Acredito que, por tudo o que trabalhamos, precisamos colocar nossos corações nisso e fazer o nosso melhor, e quando a emoção não é mais a mesma, por qualquer motivo, não acho que seria honesto para continuar fazendo isso, não seria honesto comigo, e nem com você, que tem seguido minha trajetória. Não é como se eu tivesse decidido que não gostaria mais de fazer parte dela, é claro que tenho motivos pessoais e essa é uma decisão difícil, mas esses motivos permanecerão pessoais.

Eu sei que muitos de vocês vão ficar tristes, mas no geral e com o tempo, espero que você entenda. Eu quero deixar claro que absolutamente não vou parar de tocar ou algo assim, eu jogo há mais de 10 anos e não está na minha vida planos para parar, mas vou seguir em frente, iniciar um novo projeto onde eu possa colocar meu coração, alma e ideais para ele. Eu também quero deixar claro que meus novos projetos (aqueles que eu iniciei e aqueles que eu irei começar) não afetaram nesta decisão ou na maneira como eu me sinto sobre isso. Tudo vai ficar bem, cada um de nós seguirá um caminho diferente que pode nos tornar mais felizes. Desejo boa sorte a Nervosa e sempre ficarei feliz pelos bons momentos que tivemos, tudo o que aprendi e o quanto isso fez parte da minha história.

É tudo por agora. ❤

Ver essa foto no Instagram

So, I'm no longer a part of Nervosa. First of all, I would like to say that I'm extremely glad for everything I got to experience with this band, for the amazing places I've seen on tours, for everything I learned in the past years, for the opportunities that it gave me, but mainly, I'm extremely thankful for all YOUR support since I joined this band. I got to know many of you in person around the world, and there is nothing more precious to me than your support, I can't put into words how glad I am. Overall, it's time for me to move on. I believe that for everything we (people) work with, we need to put our hearts into it and do our best, and when the excitement is not the same anymore, for whatever reason it may be, I don't think it would be honest to keep doing it anymore, it wouldn't be honest with me, and neither with you, that has been following my trajectory. It's not like I just decided that I wouldn't like to be part of it anymore, of course I have personal reasons and this is a tough decision, but these reasons will remain personal. I know many many of you are gonna be sad, but overall and with time, I hope you understand it. I wanna make clear that I will absolutely not quit playing or anything like that, I've been playing for over 10 years now and it's not in my life plans to stop, but I will move on, start a new project where I can put my heart, soul and ideals into it. I also wanna make clear that my new projects (the ones I started and the ones I will start) didn't affect in this decision or in the way I have been feeling about it. Everything is gonna be fine, every one of us will follow a different path that can make us happier. I wish the best luck for Nervosa, and I will always be glad for the good moments we had, all I've learned and how much it was part of my history. That's all for now. ❤ Desculpem a falta de português aqui, o Instagram infelizmente não permite mais texto, mas postei em português no facebook também.

Uma publicação compartilhada por Luana Dametto (@wardrvnn) em

Prika Amaral sobre o futuro do Nervosa:

A remanescente Prika Amaral já havia adiantado que a banda continuaria, mesmo com a saída de 2/3 integrantes. Mas ainda faltava um comunicado oficial. Bom, agora o temos.

Leia o comunicado na íntegra:

“Nervosa nunca irá morrer!

A Nervosa vai continuar sim!

Fernanda e Luana não fazem mais parte da Nervosa, elas decidiram sair da banda.

Os motivos são muitos, e cada uma de nós temos nossos motivos, porém de 2 anos pra cá a Nervosa não tem sido a mesma e todas nós estávamos tentando manter a banda, cada uma fazendo o seu máximo, sem exceções.

Queremos dar o melhor aos nossos fãs, e juntas não podemos mais dar o melhor ao nossos fãs.

A Nervosa agradece toda a dedicação e deseja sorte a todas que fizeram parte dessa banda.

Fiquem ligados que logo mais será anunciado as novas integrantes e muitas outras novidades.

Obrigada a todos por todo o apoio.”

Fã de sludge/stoner/doom e bandas pontuais de várias outras vertentes. Paulistano apreciador de shows, e uma boa competição, seja ela qual for. Aqui na Rede Metal faz curadoria e publicação de conteúdo e toda parte administrativa e estratégica.