Da esquerda para direita: Prika Amaral, Diva Satanica, Mia Wallace e Eleni Nota

A notícia das saídas da baixista e vocalista Fernanda Lira juntamente com a baterista Luana Dametto da banda Nervosa, caiu como uma bomba no heavy metal nacional.

Muito se especulou sobre o futuro da banda e se o material novo seria tão bom quanto o ótimo “Downfall of Mankind”.

O fim de todas as especulações veio em forma de uma paulada sonora chamada “Perpetual Chaos”, que traz uma banda renascida e muito bem entrosada, como se tocassem juntas a anos.

Para isso a fundadora e líder do Nervosa, a guitarrista Prika Amaral, convocou um timaço de musicistas experientes e talentosas. Completam o time, agora um quarteto a vocalista Diva Satanica (Blodhunter), a baixista Mia Wallace (Abbath e Triumph of Death) e a baterista Eleni Nota (Lightfold).

O disco traz um thrash metal furioso e agressivo, quase beirando o death e algumas pitadas de crossover. Vale destacar que temos uma banda completamente novo no quesito sonoridade. Diva Satanica tem um vocal mais grave e profundo e a cozinha feita por Mia e Eleni traz uma variedade rítmica parruda e impecável.

Já com relação as linhas de guitarra, apesar de Prika ser uma musicista competente que dispensa apresentações, temos um salto qualitativo e criativo significante neste disco. A evolução técnica da guitarrista fica evidente em cada riff.

Os destaques ficam por conta de “Venomous”, “Genocide Command”, “Time to Fight” e “Under Ruins”, porém todas a faixas merecem atenção e com certeza funcionariam muito bem ao vivo, pois são vibrantes e cheias de energia, pra descer o braço no mosh mesmo.

“Perfetual Chaos” é sem dúvida uma voadora com os dois pés no peito dos babacas (troozão machista de internet) que fizeram piadas com a separação da banda em Abril do ano passado e mostra uma banda totalmente repaginada, madura e inspirada.