O novo álbum da Myrkur, “Folkesange”, já está disponível através da Relapse Records. Um audio stream no youtube com todas as faixas foi disponibilizado oficialmente.

Myrkur sempre esculpiu seu próprio caminho e desafiou preconceitos subterrâneos de gêneros pesados. Logo após a recém-descoberta maternidade, Amalie Bruun parte em uma jornada até o coração da cultura escandinava que marcou sua própria infância. Em Folkesange, ela renuncia ao black metal por uma evocação refinada, mas abrangente, do folk tradicional, combinando músicas antigas e novas com efeitos subliminarmente ressonantes.

Contar histórias, ritos de passagem e a invocação de uma continuidade que passa pelo tempo e pela geração fazem parte da tapeçaria da música folclórica, e Folkesange explora todas essas correntes em sua forma mais essencial. Em parte, a abordagem de um purista ao gênero, livre de superinterpretação e fusão, o uso de Kulning (uma antiga chamada de pastoreio escandinava) e instrumentos tradicionais, como nyckelharpa, lira e mandola, oferecem uma conexão mais profunda e mais tátil à sua fonte, uma linha ininterrupta de comunicação de volta ao passado.

Mas o álbum não é uma peça de museu; ressoa no aqui e agora, auxiliado pela produção espaçosa do membro e colaborador musical Heilung, Christopher Juul. Cinematográfica e íntima, Folkesange existe em um estado de devaneio sem limites, queimado por zangões com cordas, ritmos cíclicos, elegíacos e a voz sem atrito de Bruun, todos sinais portadores de memórias ancestrais e profundas, e associações sentidas em um nível elementar.

Ouça logo abaixo esse renascimento pagão de Myrkur: