Mötley Crüe

Quase seis anos depois de assinar um contrato de “fim das turnês”, este contrato do MÖTLEY CRÜE está fora de cogitação porque toda uma nova geração de Crüeheads exige incansavelmente que a banda volte a se reunir. Após o enorme sucesso de seu filme biográfico da Netflix, “The Dirt”, o MÖTLEY CRÜE viu um grande aumento de um novo público. E a banda mais conhecida por quebrar as regras destruiu o cessar contratual de turnê literalmente explodindo-o.

Assista ao vídeo no final desta matéria.

Após 35 anos juntos nos palcos e 30 anos desde o lançamento de “Dr. Feelgood”, os membros do MÖTLEY CRÜE se separaram sem se falar após o show final em 31 de dezembro de 2015. Vince Neil, Nikki Sixx, Mick Mars e Tommy Lee não se juntaram novamente até 2018 para participar da produção do filme “The Dirt”, que inesperadamente os aproximou novamente, incluindo vê-los voltar ao estúdio de gravação depois de seguirem suas próprias direções por vários anos. O fusível estava aceso.

“Desde que interpretei Tommy Lee em ‘The Dirt’, muitos dos meus fãs disseram como gostariam de ver o verdadeiro MÖTLEY CRÜE tocando ao vivo”, disse Colson Baker (também conhecido como Machine Gun Kelly). “Nunca pensei que veria o dia em que isso se tornaria realidade. Mas os fãs pediram e o MÖTLEY CRÜE escutou!”

De acordo com a Rolling Stone, a banda vai pegar a estrada no próximo ano para uma turnê nos EUA com os colegas do POISON e DEF LEPPARD. Fontes confirmaram à revista que os três se apresentarão em estádios de todo o país.

O relatório da Rolling Stone vem poucos dias depois que o gerente do BLACK CROWES, Mark DiDia, da Red Light Management, declarou durante uma aparição no “The Howard Stern Wrap-Up Show” que MÖTLEY CRÜE, DEF LEPPARD e POISON estavam se unindo para uma turnê de 2020 .

No mês passado, o Radar Online informou que o MÖTLEY CRÜE havia recebido US $ 150 milhões pela Live Nation para se reunir para uma turnê, mas apenas se Neil perdesse 40 libras (pouco mais de 18 quilos) e fizesse tratamento. O relatório também alegou que Neil e Lee estavam presos em uma guerra de palavras, pois alegadamente brigavam sobre quem deveria ir à reabilitação primeiro.

Uma semana depois, Neil foi ao Twitter para anular a reportagem, insistindo que os rumores eram falsos e alegando que ele não havia falado com nenhum de seus colegas de banda desde a estréia em março da adaptação cinematográfica da autobiografia de 2001 “The Dirt”. “Não há tensão entre mim e Tommy”, escreveu ele. “Não acredite em nada desses sites de fofocas”.

O cantor do POISON, Bret Michaels, afirmou repetidamente em entrevistas recentes que sua banda voltará à estrada em 2020 e afirmou que estava “trabalhando duro” para montar uma turnê “inacreditável” e “realmente incrível” com outros artistas.

Fã de sludge/stoner/doom e bandas pontuais de várias outras vertentes. Paulistano esperando a volta segura de shows, fã de uma boa competição, seja ela qual for. Aqui na Rede Metal faz curadoria e publicação de conteúdo e toda parte administrativa e estratégica.