A pandemia global ofereceu a muitos músicos a chance de trabalhar em novas músicas em casa, mas poderíamos ver um álbum realmente gravado enquanto todos ainda estão se distanciando socialmente? Lars Ulrich, do Metallica, discutiu a possibilidade durante uma conversa no Twitter com o CEO da Salesforce, Marc Benioff.

Embora a pandemia tenha gerado sua parcela justa de problemas, Ulrich vê o lado positivo em que está gerando novas idéias com a tecnologia para reunir as pessoas. “As pessoas que fabricam o software e todas as coisas que usamos para gravar estão tentando descobrir como Lars, James, Kirk e Rob podem gravar um Metallica de quatro locais diferentes em quatro Estados diferentes. Isso é obviamente algo que nos deixa muito animados “, disse Ulrich.

Quando perguntado se isso significava que o Metallica poderia fazer um registro de quarentena, Ulrich parou de dizer sim por causa de vários fatores, mas parecia estar aberto à possibilidade.

“Muito disso se relaciona com o tempo em que os pedidos de permanência em casa estarão em vigor e muito disso tem a ver se houver uma segunda onda do vírus. Quem sabe como será nosso mundo daqui a seis meses? ” disse o baterista. “Mas, obviamente, a única coisa em que você pode contar com pessoas criativas, para o bem ou para o mal, é que elas não ficam paradas por muito tempo e posso dizer que em uma dessas sessões semanais do Metallica Zoom, estamos falando sobre como podemos ser uma banda de novo. “

Mais tarde, ele acrescentou: “Posso dizer que todos nós estamos realmente empolgados com o que isso poderia parecer. Haverá um registro de quarentena do Metallica? Não posso contar porque não posso dizer quanto tempo a quarentena permanecerá. Por último, se você e eu e o resto do mundo ainda estivermos sentados aqui daqui a seis meses ou um ano, posso dizer que há uma chance muito boa”.

Durante a discussão, Ulrich também brincou sobre discutir um dia estar velho demais para sair em turnê e imaginar a banda tocando um show em casa, onde o público poderia chegar até eles. “Obviamente, de uma maneira estranha, tome cuidado com o que você deseja”, disse Ulrich, que acrescentou que está ansioso para saber como o mundo da tecnologia avançará soluções em termos de como as bandas podem se apresentar.

Fã de sludge/stoner/doom e bandas pontuais de várias outras vertentes. Paulistano esperando a volta segura de shows, fã de uma boa competição, seja ela qual for. Aqui na Rede Metal faz curadoria e publicação de conteúdo e toda parte administrativa e estratégica.