Lançado em 2019 é o quinto álbum do Mercic, “projeto solo” do vocalista e multi instrumentista português Carlos Maldito, traz uma mistura de heavy metal e rock industrial.

Ao contrário do que se espera de um trabalho nesse estilos, temos dez faixas muito mais focadas em melodias e atmosferas do que no peso e a agressividade do heavy metal ou as batidas sintetizadas e cheias de energia do rock insdústrial.

O trabalho lembra em certos pontos bandas como, Oomph, Megaherz, os primeiros trabalhos do Rammstein, entre outras bandas da chamada “Neue Deutsche Härte” (que em tradução livre seria algo como “o novo Hard Alemão).

O trabalho em geral é recheado de teclados e samples, mas de forma muito criativa, sem restringir-se à um único estilo, que deu ainda mais diversidade ao material e em certos momentos as linhas de piano e orquestrações dão um clima bem sombrio.

Na minha opinião os pontos mais interessantes do disco ficam por conta das faixas “The Arrival Signs” e “A Mesma Pedra que se Incide Sobre o Passado, Constrói o Futuro”. A primeira temos uma mistura das línguas inglesa e portuguesa na letra e traz um tom poético que daria orgulho a Camões, enquanto a segunda, traz um clima bastante obscuro ao trabalho.

Recomendadíssimo para quem curte sons atmosféricos com rock industrial e Gothic anos 90.