Mais um capítulo da história do MAYHEM e o assassinato de Euronymous acabam de ser atualizados com um novo capítulo. Durante uma entrevista exclusiva ao Loudwire, Necrobutcher, baixista da banda, revelou que também tinha planos de matar o Euronymous, mas reconsiderou apenas algumas semanas antes de Varg Vikernes esfaquear o guitarrista até a morte.

“Uma coisa trágica aconteceu com a minha banda – um dos meus melhores amigos [Dead] se matou. Enquanto estou tentando lidar com isso, Euronymous me diz que tirou fotos de seu corpo morto. Fiquei muito chateado com isso e disse a ele: ‘Vou te bater, vou te matar. Queime as fotos antes mesmo de falar comigo de novo.'”

“[Euronymous] não me deu espaço para lamentar. Eu estava muito bravo com ele, então quando ele foi morto – ele era meu melhor amigo por 10 anos – nunca chorei por sua morte. Na verdade, pensei que talvez os policiais pensassem que fui eu quem fez isso, porque eu tinha planos de matá-lo.

Quanto ao motivo pelo qual Necrobutcher não matou Euronymous, ele diz que reconsiderou depois de visitar o guitarrista em seu apartamento.

“Eu sou tão fodidamente tolo. Ele começou a me ligar e era como, eu preciso ir vê-lo. No final, eu fui a o apartamento dele, ouvi o álbum Mysteriis e ele queria saber se eu queria voltar para a banda. Naquela época, pensei que talvez ele tivesse jogado as fotos fora, porque nunca tinha visto nenhuma até então. Duas ou três semanas depois, ele foi morto.

Necrobutcher diz que escreverá sobre seu quase assassinato de Euronymous em seu próximo livro, The Death Archives: Mayhem 1993-2006 – que será a sequência de seus arquivos de 1984 a 1994.