Algo que geralmente acontece em entrevistas com Rob Halford, vocalista do Judas Priest, durante as mais de duas décadas desde que assumiu sua homossexualidade é ser perguntado sobre a sua vivência e aceitação na cena metálica, vista muitas vezes como mais fechada a assuntos envolvendo orientação sexual.

Em entrevista ao Rochester City Newspaper o vocalista destacou que se sente “vitorioso” ao se apresentar em locais como a cidade de São Petersburgo, na Rússia – país que adota políticas de repressão às pessoas LGBT -, mesmo não se considerando exatamente um ativista de qualquer movimento.

“Há referências que podem ser uma cortina de fumaça em um sentido político. Mas não sou um ativista. Às vezes, acordo e penso que deveria ser, especialmente sendo um metalhead gay e sabendo que há todas essas injustiças contra pessoas como eu. Mas, ao mesmo tempo, quando subo a um palco em São Petersburgo, na Rússia, é como uma vitória para os gays. Às vezes, você não precisa dizer nada, apenas subir lá e as pessoas vão pensar: ‘eu sei exatamente no que você está pensando em cima desse palco’ (…) As vezes basta olhar para um indivíduo e saber o que ele representa”, opinou.