Hevilan: Biek Yohaitus, Alex Pasqualle, Rafael Dyszy e Johnny Moraes

Oito anos após o lançamento de seu disco de estreia, o excelente “The End of Time”, o quarto paulista, Hevilan volta a surpreender com um trabalho ainda mais incrível, o poderoso “Symphony of Good and Evil”

O trabalho é uma porrada sonora da melhor qualidade e traz um power metal vigoroso com pitadas de thrash e progressivo que juntamente com orquestrações e coros memoráveis o disco é envolvente do inicio ao fim.

O dinamismo dos ritmos intrincados de forte influencia prog encaixa com magistralidade na agressividade das linhas de guitarra calcadas no bom e velho thash bay area.

De forma geral o trabalho é bem equilibrado e homogêneo a apesar de não termos faixas que se destoem muito dada a qualidade da produção que ficou a cardo do baixista Biek Yohaitus, responsável também pelas orquestrações do disco, algumas merecem ser menciondas.

As baladas “Always in My Dreams” e “Waiting for the Right Time” são belíssimas e com refrãos grudentos. “Devil Within”, dividida em duas partes, começa progressiva e cresce ficando mais agressiva e dinâmica, e não à toa foi escolhida receber um lyric video.

A faixa titulo também foi dividida em partes, porém neste caso em quatro. A primeira, mais sinfônica, prepara o terreno para as guitarras entrarem na parte seguinte e preparam o terreno para a parte mais ousada e longa de todas, em que todos os coros, orquestrações e peso que antes trabalhavam separadamente se juntam para um final épico no melhor estilo Savatage.

O ultimo destaque fica por conta da linda arte da capa feita pelo monstro Gustavo Sazes, que captou de forma genial todas as facetas deste discaço, que sem dúvida vai cair logo no gosto do público e catapultar os paulistas para voos ainda mais ousados.