O guitarrista Roland Grapow afirmou, em entrevista ao canal de Rodrigo Flausino no YouTube, que não compreende a forma como o vocalista Andi Deris o tratou desde a reunião do Helloween. Na ocasião, Michael Kiske e Kai Hansen retornaram à banda, que se apresenta como septeto, mas Grapow, que ficou na formação por 12 anos, esteve de fora dos planos (entenda tudo neste link).

Ciente das acusações, Roland Grapow aproveitou a entrevista para rebater:

“Andi disse que sou um traidor. Não me importo com o que ele diz, mas não sei por que ele fala isso. Não entendo a razão”.

O guitarrista se mostrou bastante triste com a situação toda, e comentou

“Pensei que tivéssemos uma boa relação, pois eu o vi duas vezes nos últimos 3 ou 4 anos. Conversamos nas duas ocasiões por horas. Eu não os culpo pela minha demissão, mas eles têm problemas comigo até hoje. Não sei o motivo. Quem me conhece, sabe que sou um cara legal que bebe cerveja”.

Assista à entrevista:

Roland Grapow e Uli Kusch foram demitidos do Helloween, em 2001, após desentendimentos a respeito da direção do álbum “The Dark Ride” (2001). O disco tem sonoridade mais obscura que foi ponto de conflito entre a dupla e os demais integrantes – Andi Deris, o guitarrista Michael Weikath e o baixista Markus Grosskopf.

Após a demissão, Grapow e Kusch formaram juntos a banda Masterplan. O baterista fez parte do grupo até 2006, enquanto o guitarrista permanece na formação até hoje.

Fã de sludge/stoner/doom e bandas pontuais de várias outras vertentes. Paulistano esperando a volta segura de shows, fã de uma boa competição, seja ela qual for. Aqui na Rede Metal faz curadoria e publicação de conteúdo e toda parte administrativa e estratégica.