O líder do GHOST, Tobias Forge, admitiu em nova entrevista que ele gosta de controlar o grupo com poder total.

“Sou um ditador na banda”, disse à Ultimate Guitar. “Eu não deixava as pessoas participarem do processo de escrita. Por um bom tempo eu achava que era difícil trabalhar comigo. Mas eu percebi que consigo trabalhar perfeitamente com as pessoas. Desde que eu decida se quero ou não trabalhar com alguém.”

Segundo Forge, “o que acontece geralmente nas bandas é que as pessoas querem impor suas ideias. Elas tentam se forçar para dentro do processo e isso não é uma boa ideia. Quando você tem um relacionamento sincero com alguém, e ambos decidem trabalhar juntos, coisas boas surgem.”

O vocalista também confirmou que já está compondo material para o próximo disco do Ghost. “Eu juntei várias ideias. Alguns seguimentos são músicas verdadeiras do começo ao fim. Algumas são só partes, tipo um verso e um refrão. Assim que acabarmos a turnê, quero me juntar com o produtor. Pra ter certeza que temos um material digno de álbum. É isso que toma tempo. Escrever, escrever, escrever e reescrever. Jogar fora uma música, regravar. Mudar isso. Pegar o refrão de uma faixa e mover de lugar”, disse.

“Nós nunca fomos uma banda que improvisa. Nunca escrevemos nada com uma banda”, contou Forge. “Então em vez de ir com uma banda em algum lugar para improvisar e ensaiar, ficamos num estúdio pequeno. Quando acabamos de escrever, vamos para um maior e gravamos. Até que a última nota de vocal esteja pronta, eu acabo mudando tudo o tempo todo”.

Ghost

Vale lembrar que, em 2017, Tobias Forge foi processado por ex-companheiros de banda. 

Saiba mais sobre GHOST.

Fã de sludge/stoner/doom e bandas pontuais de várias outras vertentes. Paulistano esperando a volta segura de shows, fã de uma boa competição, seja ela qual for. Aqui na Rede Metal faz curadoria e publicação de conteúdo e toda parte administrativa e estratégica.