O documentário sobre o fiasco que foi o Fyre Festival, nas Bahamas, estreiou no Netflix no último dia 18 de Fevereiro [há outra versão do documentário na plataforma Hulu].

O festival foi realizado em 2017, 5 anos após o nosso Metal Open Air (MOA), e foi promovido por celebridades milionárias como as modelos Kendall Jenner, Bella Hadid, Alessandra Ambrósio e Hailey Baldwin.

Os pacotes, que custavam até US$ 100 mil, prometiam acomodações de luxo e “o melhor da comida, da arte, da música e das aventuras” na ilha caribenha. Entre as atrações musicais prometidas estavam os grupos Blink-182 e Major Lazer.

Em vez disso, os participantes encontraram tendas de acampamento, com colchões colocados no chão encharcado pela chuva, e refeições que se limitavam a sanduíches com duas fatias de queijo, alface e tomate. Suas malas foram jogadas em um estacionamento sem iluminação.

No vídeo abaixo, do canal Falãs Feios, Helder Maldonado e Marco Bezzi fazem um paralelo entre os dois festivais e relembram o nosso maior fiasco nacional na cena metal:

Fã de sludge/stoner/doom e bandas pontuais de várias outras vertentes. Paulistano esperando a volta segura de shows, fã de uma boa competição, seja ela qual for. Aqui na Rede Metal faz curadoria e publicação de conteúdo e toda parte administrativa e estratégica.