Faz apenas uma década desde que o folk metal desfrutou de seu apogeu, e o nomes como Korpiklaani, Unsiferum, Turisas e Finntroll, tornaram-se referencias e instrumentos outrora estranhos como harpa de mandíbula e o hurdy gurdy tornaram-se parte do vocabulário do metal.

Sete anos após o ótimo “Blodsvept”, os finlandeses do Finntroll, retornaram ainda mais agressivos e barulhentos provando que, como pioneiros do Folk Metal mundial, nunca perderam sua pegada.

O novo disco do septeto, “Vredesvävd”, mostra uma banda com fortes raízes black metal, entrelaçado com maestria e criatividade ao folk metal extremo que sempre foram marca registrada da banda.

O disco mostra também uma evolução sonora significativa e muito equilibrada. Uma prova disso é mesmo com todas a nuances e variantes rítmicas o material é muito enxuto e direto, tendo pouco menos de 40 minutos no total.

Parte dessa coesão se deve ao bom gosto de Henri ‘Trollhorn’ Sorvali (guitarra e teclado) principal compositor da banda junto com o guitarrista Samuli ‘Skrymer’ Ponsimaa e o baixista Sami ‘Tundra’ Uusitalo.

Como nos discos anteriores as letras continuam em sueco, o que ainda conseguem manter aquele clima “exótico” característico da banda e as diversas camadas sonora, que lembram muito trilhas de filmes como Conan e Krull, com diversas entonações vocais, trazem uma atmosfera incrível ao trabalho.

Outro ponto que merece destaque são os vocais de Mathias ‘Vreth’ Lillmåns, que mostra uma maturidade ainda maior desde o último disco da banda, e acompanha sem esforço as diversas variações do material.

Sem dúvida vai ser mais um clássico e vai agrade em cheio aos fãs do estilo