Evergrey: Henrik Danhage, Rikard Zander, Tom S. Englund, Johan Niemann e Jonas Ekdahl

O Evergrey é uma banda que, sem dúvida alguma, merece um reconhecimento muito maior do que aquele que efetivamente possui. Com quase 30 anos de estrada, o quinteto sueco chega ao décimo-segundo trabalho de uma discografia consistente e repleta de excelentes álbuns.

A sonoridade da banda, que iniciou no prog metal, foi adquirindo elementos sombrios e características emocionais ao longo dos anos, com músicos de qualidade indiscutível e criando uma identidade muito particular.

“Escape of The Phoenix” é o sucessor da ambiciosa “trilogia das águas”, composta pelos álbuns “Hymns for the Broken” (2014), “The Storm Within” (2016) e “The Atlantic” (2019), e mostra uma banda mais solta, e isso se traduz na exploração não só de novos temas líricos mas também em uma sonoridade menos “fechada”.

O grande às na manga da banda sem dúvida é o fondador/guitarrista/vocal e principal compositor Tom S. Englund. Com um timbre poderoso, sempre carregado de muita emoção, o vocalista entrega interpretações intensas e conduz a banda com maestria ao lado do guitarrista Henrik Danhage que esta na banda desde 2000.

Neste novo trabalho temos pouco do prog metal dos primeiros discos da banda e uma presença maior de elementos mais modernos de Heavy Metal, ainda que diversas faixas tenham alternâncias de andamento e elevadas trincadas. A sintonia da banda é tão grande que, curiosamente, “The Beholder”, (única faixa do disco com convidado, no caso James LaBrie do Dream Theater) é a mais fraquinha do disco.

O álbum inteiro é muito bom e muito acima da média, com uma qualidade e um equilíbrio sonoro que poucas bandas tem conseguido entregar, e por isso fica difícil destacar algumas faixas, mas  “Forever Outsider”, “A Dandelion Cipher”, “Escape of the Phoenix”, “Leaden Saints” e “Run” são definitivamente minhas preferidas do disco.

Espero que este material faça com que a banda finalmente conquiste o reconhecimento que merece

Pai da Lucy, baixista do Souls of Rage, guitarra e vocal do Covah e headbanger fanático, atuou em diversas frentes da cena underground nacional, desde trabalhos de roadie, técnico de som e produção, até editor e apresentador do extinto programa Metaslpash na AllTv.