A lendária banda norueguesa Emperor, um dos nomes mais respeitados da música extrema mundial, confirmou recentemente que fará shows históricos na América do Sul em 2020.

No entanto, por conta das medidas preventivas recomendadas pelo Ministério da Saúde do Brasil e de outros países para conter o avanço do novo coronavírus Covid-19, declarado como pandemia pela Organização Mundial de Saúde (OMS), estas apresentações tiveram que ser reagendadas para o mês de novembro.

No Brasil, a única apresentação estava agendada para o dia 28 de maio, na Tropical Butantã, em São Paulo. O show na capital paulista foi transferido para o dia 26 de novembro e acontecerá em um novo local: o tradicional palco da Audio. Esta é mais uma experiência HonorSounds.

O show faz parte da série que comemora 20 anos de lançamento do álbum “Anthems to the Welkin at Dusk” (1997) e também promete ser bastante especial, pois o grupo declarou que vai fazer nova pausa na carreira. A mexicana Evil Entourage segue como banda de abertura do evento. Já o renomado grupo brasileiro NervoChaos, infelizmente, não poderá participar mais do evento.

Todos os ingressos adquiridos para a data original, pelo site da Ticket Brasil e/ou Bilheto e pontos autorizados, serão válidos para a data remarcada e não precisam efetuar qualquer tipo de troca. As entradas para esta nova apresentação agora estão à venda pelo site da Ticket360 e nos devidos pontos autorizados. 

Todos os setores também estão disponíveis na modalidade ingressos social válido através da doação de 1 kg não-perecível para #campanhacontraafome. Mais informações no serviço abaixo.

Foram quase 30 longos anos de espera, mas que valerão a pena! Formado em 1991, no pacato condado de Telemark, o Emperor tornou-se conhecido como um dos criadores do Black Metal sinfônico pelo qual a Noruega é renomada internacionalmente, ao lado de Mayhem, Burzum, Darkthrone e outras bandas, além de fazer parte do polêmico movimento Inner Circle.

Eventualmente, chega um momento em que o hype sobre uma banda se torna supérfluo, e seu status sozinho diz muito. Os deuses do black metal rapidamente gravaram e espalharam a lendária demo “Wrath of the Tyrant”. Foi esse registro que chamou a atenção da ainda incipiente gravadora Candlelight. No final de 1992, gravou sua metade do CD split “Emperor / Enslaved”, que surgiu no começo do ano seguinte.

A resposta da imprensa foi justificadamente excelente e, no verão de 1993, o Emperor estava gravando mais uma vez, desta vez o debut álbum “In the Nightside Eclipse”, que é classificado entre álbuns como “Reign in Blood”, do Slayer, e “Black Metal”, do Venom, como uma definitiva obra-prima do metal extremo. 

No entanto, foi em 1994, que eles se tornaram, sem dúvida, uma das bandas mais importantes do gênero, ganhando aclamação da crítica mundial e uma base de fãs fanáticos.

No final de 96, voltaram ao estúdio para lançar o EP “Reverence”, mas foi no início de 97, que apresentaram o que é, sem dúvida, um dos mais ambiciosos e importantes lançamentos de black metal até hoje, o bestial álbum “Anthems To The Welkin At Dusk”.

Após algumas turnês em 1997 e aparições no Dynamo e no Milwaukee Metalfest em 1998, “IX Equilibrium” superou até mesmo o poderoso “Anthems…” por sua grande diversidade, elementos de suas tradicionais raízes de metal, vocais operísticos e, claro, sua marca sonora sinfônica.

Com o sucesso de “IX Equilibrium”, o Emperor partiu para conquistar novos territórios, excursionando a Europa ao lado do Morbid Angel, ganharam destaque nos EUA em sua turnê “Kings of Terror” de 1999 e também figuraram em vários festivais. 

Em 2001, lançaram o que viria a ser seu canto de cisne, “Prometheus – Discipline of Fire & Demise”, um álbum de metal épico e progressivo que de uma vez por todas marcou o Emperor como um dos mais aventureiros e talentosos Black Metal de todos os tempos. Com o lançamento de “Prometheus…”, a banda também anunciou uma pausa na carreira. 

Em 2005, o Emperor estremeceu o mundo do metal em um show surpresa em Oslo quando anunciou que estava se reformando para alguns shows. Em 2006, foram a atração principal do Inferno Festival na Noruega, o Wacken Open-Air na Alemanha e quatro shows exclusivos em Nova York e Los Angeles.

Em 2014, a banda comemorou o 20º aniversário do “In The Nightside Eclipse”, com algumas apresentações exclusivas, e a partir de 2018, continuaram a executar o álbum “Anthems To The Welkin At Dusk” na integra em festivais selecionados.

Agora em 2020, o Emperor promete uma nova turnê de despedida dos palcos com muitos clássicos ao vivo em respeito ao seu legado e aos fãs.

Acesse aqui informações sobre o show em São Paulo.

Fã de sludge/stoner/doom e bandas pontuais de várias outras vertentes. Paulistano esperando a volta segura de shows, fã de uma boa competição, seja ela qual for. Aqui na Rede Metal faz curadoria e publicação de conteúdo e toda parte administrativa e estratégica.