Há 42 anos, o Motörhead lançava seu álbum de estreia, de mesmo nome!

Apesar de ser o primeiro álbum de estúdio lançado, ele não foi o primeiro gravado! O álbum “On Parole”, de 1979, foi gravado antes, em meados de 1976.

A gravação do álbum, originalmente foi de uma banda que na verdade estaria se desfazendo. Antes de gravar o debut, o Motörhead não via perspectivas de sucesso, e decidira fazer um show de despedida no Marquee Club, em Londres. “Fast” Eddie havia tido a ideia de gravar o show, para ao menos colocar numa fita o resumo de 1 ano e meio de reunião, mas o Marquee Club queria cobrar 500 libras para tal, o que tornou a gravação inviável.

Foi então que a figura de Ted Caroll, fundador do selo Chiswick Records, que também era dono de uma loja de discos frequentada por Lemmy, ofereceu à banda dois dias de tempo de estúdio no Escape Studios, em Kent, para gravar um single. Então, a banda terminou seu show no Marquee Club e foi direto para o estúdio para um fim de semana de gravação.

A arte da capa contou com a estréia de War-Pig, o rosto com presas que se tornaria um ícone da banda e apareceria na maioria das capas de álbuns da banda. War-Pig foi criado pelo artista Joe Petagno.

O biógrafo Joel McIver recorda em seu livro Overkill: The Untold Story of Motörhead:

Como a história conta, no momento em que Ted Carroll voltou ao estúdio para ouvir os resultados, a banda gravou nada menos que 11 faixas. Impressionado, ele pagou por mais tempo de estúdio para permitir que eles completassem um álbum. O álbum foi bom o suficiente para garantir que a banda permanecesse junta, mas seria o próximo álbum deles, Overkill de 1979, que provaria ser seu verdadeiro avanço.

Devido ao tempo de estúdio muito limitado concedido à banda, a decisão foi de regravar o álbum inédito da United Artists quase na íntegra; apenas “Fools” e “Leaving Here” não foram regravados nas sessões em Kent. Além disso, foram adicionadas duas novas composições próprias, “White Line Fever” e “Keep Us on the Road”, bem como um cover de “Train Kept A-Rollin” de John Mayall.

Três faixas do álbum foram realmente compostas por Lemmy, enquanto ele ainda era um membro de Hawkwind, “Motorhead”, “Lost Johnny” e “The Watcher”, este último uma peça acústica psicodélica. Como o próprio nome da banda, a música “Motorhead” é ​​uma referência à velocidade – a droga preferida de Lemmy na época – e foi associada à faixa “City Kids” (uma composição de Larry Wallis dos dias de Pink Fairies) para ser lançado como singles de 7″ e 12″. Em sua autobiografia, White Line Fever, Lemmy se lembra de trabalhar com o produtor Speedy Keen e engenheiro John Burns e os desafios decorrentes da falta de tempo:

(Eles) estavam perdendo a cabeça porque não tinham condições de ir dormir – eles não tinham tempo e queriam fazer um álbum tanto quanto nós. Eles mixaram vinte e quatro versões de Motörhead sozinhos!

Os membros da banda não ficaram muito satisfeitos com o produto final, e o guitarrista Clarke se referiu ao som confuso do álbum como “bastante terrível”. Quatro faixas restantes da sessão foram arquivadas até 1980, quando foram lançadas como EP Beer Beerers e Hell Raisers. Em seu livro de memórias, Lemmy observou:

Mais uma vez foi hora do dinheiro entrar – para as gravadoras, pelo menos. Eu nunca gravei mais do que precisamos desde então! Mas tendo dito isso, eu não invejo Ted Carroll – ele salvou minha banda.

As faixas do lado B e do EP foram posteriormente adicionadas como material bônus no lançamento do CD.

De acordo com seu criador, War-Pig representa uma combinação de um urso, um lobo e um crânio de cão com presas de javali. A capa original do álbum “Motörhead” continha uma suástica na ponta do capacete, que foi removida das futuras cópias do álbum.

Lineup:Lemmy Kilmister (R.I.P. 2015) – Baixo, Vocais
Fast Eddie Clarke (R.I.P. 2018) – Guitarras
Philthy Animal (R.I.P. 2015) – Bateria

Motörhead
Fã de sludge/stoner/doom e bandas pontuais de várias outras vertentes. Paulistano esperando a volta segura de shows, fã de uma boa competição, seja ela qual for. Aqui na Rede Metal faz curadoria e publicação de conteúdo e toda parte administrativa e estratégica.