Apesar de considerar que o quinteto inglês de metalcore Bury Tomorrow merecia ter um pouco mais de destaque no cenário, devido sua estréia promissora com o brutal “Portraits” em 2009, eles parecem ter ficado preguiçosos com o tempo.

O disco como todo soa muito plano, como se todas a músicas tivessem saído do mesmo balaio de idéias, soando repetitivo e maçante durante toda a audição.

O pior é não estamos falando de músicas ruins, ele começa muito bem com a pesada “Choke”, seguida pela faixa título e lá pro meio temos a “The Agonist”. Porém o disco não embala (tipo uma Kombi velha e lotada subindo morro), e a todo momento somos rodeados pelo fantasma do “mais do mesmo”.

Sonoramente ele parece uma mera continuação do disco anterior “Black Flame” e tem uma pegada mais próxima do metal melódico, mas em nenhum momento traz ousadia e não sai da zona de conforto.