Se tem uma banda que eu sempre crio grande expectativa, quando um novo material é anunciado é o projeto do monstro Arjen Anthony Lucassen: o Ayreon.

E isso não apenas por ser um grande fã deste projeto, que sempre conta com uma galáxia de estrelas da musica pesada internacional, mas também porque o talento do compositor e multi-instumentista holandês é inegável.

Fabio Lione, Bruce Dickinson, Russel Allen, Lana Lane são apenas alguns exemplos de nomes de peso que já participaram do projeto que chega em seu nome material de estúdio: Transitus.

Neste disco, Arjen narra a história de Transitus, que seria uma dimensão entre o céu e o inferno, e podemos perceber uma mudança na proposta do projeto que começou no ao vivo, “The Theater Equation”.

Apesar de ter quase 30 faixas, elas são curtinhas e a interação entre os vocalistas convidados e as partes narradas, tornam a audição do disco muito agradável e dinâmica.

Musicalmente o disco lembra bastante “The Dream Sequencer” e faz um interessante contra ponto com o peado “The Source”, e a teatralidade das narrações e das letras, mostra que Arjen teve o cuidado de criar uma peça antes de compor o material.

O resultado é uma rock ópera fantástica, envolvente e ousada, como poucos músicos teriam a capacidade de arriscar.

Por ser um material complexo, com tantas participações especiais seria injusto fazer destaques, mas alguns merecem ser citados como a narração “classuda” do ator inglês Tom Baker (Dr. Who de de 1974 a 1981), a participação de Dee Snider (Twisted Sister) e Joe Satriani (solando)na faixa “Get Out! Now!”, e o belíssimo solo do monstro Marty Friedman na faixa “Message From Beyond”.

Como todos os discos do Ayreon, acompanhar as músicas com a história ao lado, pode até ser mais cansativo, mas ao mesmo tempo torna a experiência ainda mais imersiva.